Para completa funcionalidade deste site é necessário habilitar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como habilitar o JavaScript no seu navegador.

Pimentel quer vender prédios do Circuito Cultural da Liberdade e imóveis onde funcionam presídios, escolas, hospitais e postos policiais

Lista com 1.205 imóveis alienáveis revela que o governo de Fernando Pimentel quer vender imóveis importantes para os mineiros, com valor histórico ou por abrigar serviços essenciais, como escolas, hospitais e postos policiais. A lista foi entregue à Assembleia Legislativa de Minas Gerais por representantes do governo no final de abril, durante audiência pública para discutir o Projeto de Lei 4135.

A listagem apresenta outros problemas graves. É incompleta (a lista do anexo II do Projeto de Lei 4135 possui 1.355 imóveis, 150 a mais) e traz dados em duplicidade com o anexo I, que relaciona os imóveis que serão hipotecados. Pelo PL, o estado vai vender ou hipotecar mais de 6.000 imóveis em todo o Estado.

Segundo matéria publicada pelo jornal O Tempo, constam na lista de imóveis alienáveis duas áreas com mais de 27 mil metros quadrados, classificada como “Da Liberdade”. O deputado Durval Ângelo (PT), líder do governo na Assembleia, admitiu à reportagem que trata-se de parte do conjunto de prédios históricos do Circuito Cultural. Para a oposição, o governo Pimentel quer destruir o patrimônio público dos mineiros.

Infográfico do jornal OT com exemplos de imóveis que o governo pretende vender:

imoveis

Publicado em 9 de maio de 2017