Para completa funcionalidade deste site é necessário habilitar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como habilitar o JavaScript no seu navegador.

O que o PT está fazendo no governo de Minas

Ciência e Tecnologia

  1. Dona de primeira empresa credenciada para vistoria veicular em Minas foi detida na Paraíba
  2. PSDB aciona STF contra calote de Pimentel em municípios no repasse do IPVA
  3. Tradicional cerimônia de 21 de abril sairá da Praça Tiradentes
  4. Saúde recebeu do governo Pimentel apenas 44% dos recursos previstos
  5. Pimentel é alvo de novo pedido de impeachment
  6. Agência de classificação de risco rebaixa nota de Minas em função de déficit
  7. Cidades Administrativas se multiplicam
  8. Crise de Minas compara-se a do Rio
  9. Governo não paga bolsas e prejudica pesquisadores apoiados pela Fapemig
  10. Dívida de Pimentel com as prefeituras já ultrapassa R$ 4,7 bilhões
  11. Petistas são especialistas em má gestão
  12. Governo nomeia mais de 200 cargos comissionados um dia útil antes de divulgar que o deficit de 2018 passou dos R$ 9,7 bilhões
  13. Governo de Minas confisca 80% do repasse do IPVA dos municípios
  14. MPE apura cobrança de estacionamento na TV Minas e uso irregular de veículo
  15. Fundos imobiliários não geraram recursos para os cofres públicos
  16. Mineiros iniciam 2018 pagando mais por gasolina e álcool
  17. Orçamento de Pimentel para 2018 esconde rombo de mais R$ 4,4 bilhões
  18. Receita bloqueia repasse de fundo para governo de Minas
  19. TCE emite alerta para governo sobre risco de descumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal
  20. Governo não quita dívida do ICMS e prefeituras recorrem à Justiça
  21. Com calote, cresce o número de prefeituras mineiras que vão atrasar o 13°
  22. AMM vai auxiliar municípios em ações contra o Estado para cobrar ICMS
  23. Com decisão do STJ, Pimentel é réu por corrupção passiva e lavagem de dinheiro
  24. Governo quer privatizar Codemig sem explicar destino do dinheiro a ser arrecadado
  25. Mais um mandado de segurança obriga governo Pimentel a divulgar dados de voos
  26. Sem repasse do governo Pimentel, TJ vai atrasar salários de seus servidores
  27. Primeira-dama é indiciada mais duas vezes na Operação Acrônimo
  28. Polícia Federal indicia mulher do governador Pimentel
  29. Justiça obriga Pimentel a informar dados de voos fretados
  30. Mandado de segurança para divulgação dos voos fretados pelo governo
  31. Tribunal de Contas do Estado vai investigar as contas do governo de Minas
  32. Déficit de Minas sobe para R$ 8,18 bi em 2018
  33. Prefeituras mineiras cobram do governo Pimentel repasses atrasados em diversas áreas
  34. Controladoria geral do Estado omite voos do governador
  35. Dívida com fornecedores atinge hospitais que sofrem com falta de medicamentos
  36. Governo de Minas acumula dívida de até R$ 1,5 bilhão com fornecedores
  37. Governador petista deve concluir mandato com rombo de R$ 7,4 bilhões nos cofres públicos
  38. Base governista passa cheque em branco para Pimentel destruir patrimônio dos mineiros
  39. Base governista tratora para aprovar venda e hipoteca de imóveis públicos
  40. Aliados de Pimentel derrubam emendas que garantem repasses para saúde e educação
  41. LDO prevê contas no vermelho até 2018
  42. Diárias em cinco meses somam R$ 242 mil, o dobro do valor gasto em todo o ano passado
  43. Fiemg mantém mobilização contra aumento de impostos
  44. Minas encerra primeiro quadrimestre com avanço da despesa acima da inflação
  45. Banco do Brasil alerta STF que fundo de reservas de depósitos judiciais ficará novamente vazio em julho
  46. Gasolina e álcool ficarão mais caros para os mineiros
  47. Pressão da oposição leva à retirada de urgência do PL dos fundos imobiliários
  48. Contas no vermelho marcam governo Pimentel
  49. Oposição diz que governo quer cheque em branco para vender ou hipotecar imóveis públicos
  50. Pimentel quer vender prédios do Circuito Cultural da Liberdade e imóveis onde funcionam presídios, escolas, hospitais e postos policiais

1Governo não paga bolsas e prejudica pesquisadores apoiados pela Fapemig

Estudantes da área da pesquisa científica continuam sofrendo com os constantes atrasos do governo de Fernando Pimentel no pagamento das bolsas concedidas pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig). Os valores referentes a fevereiro até hoje não foram pago, o que tem mobilizados pesquisadores a se unirem para cobrar do governo uma solução para o calote. De acordo com reportagem do jornal Estado de Minas (26/03), o pagamento de mais de 4 mil bolsas – entre doutorado, mestrado e iniciação científica – era feito no quinto dia útil do mês. O valor repassado pelo governo correspondia ao período de três meses, justamente para garantir a pontualidade das bolsas. No entanto, nos últimos cincos meses o dinheiro tem sido enviado mês a mês, não havendo mais uma data fixa para que chegue aos bolsistas.

A situação começou a se agravar em 2016 e de lá para cá não há mais regularidade nos pagamentos. Sem a verba das bolsas, muitos alunos estão dependendo da ajuda e doação de colegas. Além dos atrasos, os pesquisadores também relatam que não houve, na gestão petista, reajuste das bolsas. O último aumento foi dado em 2013, na gestão passada. Diante da falta de recursos, uma carta foi enviada ao governo, no mês de fevereiro, mostrando indignação da categoria com a retenção do pagamento. Dentre as pesquisas realizadas pelos bolsistas, estão importantes estudos sobre dengue e zika.

A Fapemig apoia, em média, 10 mil bolsistas, entre todas as suas modalidades. O valor das bolsas varia entre R$ 500 a R$ 2.200.

Publicado em 26 de março de 2018

2Empreendedores digitais repudiam ação do governo e cobram retorno do Seed

A comunidade San Pedro Valley, formada por mais de 300 empreendedores de startups da Região Metropolitana de Belo Horizonte, divulgou nota de repúdio à tentativa do governo Fernando Pimentel de incorporar a comunidade ou promover seu aparelhamento com entidade pública. Os empreendedores cobram a retomada do Star-ups and Entrepreneurship Ecosystem Development (Seed), programa de apoio a empresas de inovação tecnológica criado em 2013 e que foi interrompido por Pimentel.

Na nota, a comunidade cobra também novas políticas públicas que incentivem o empreendedorismo e a inovação tecnológica em Minas Gerais, que até agora não foram apresentadas pela atual gestão, respeito e diálogo com os empreendedores da área.

Leia a nota divulgada pela comunidade San Pedro Valley:
http://www.sanpedrovalley.org/nota-de-esclarecimento-do-san-pedro-valley/

nota spv

Publicado em 30 de julho de 2015

3Baixo repasse para a Fapemig

Em audiência pública da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia, na Assembleia Legislativa, no dia 2 de julho de 2015, o deputado estadual Dalmo Ribeiro, do bloco de oposição Verdade e Coerência, denunciou que o governo do PT nos primeiros seis meses do ano repassou apenas 12,44% da previsão de investimentos em amparo e fomento à pesquisa prevista na Lei de Orçamento Anual para 2015. No mesmo período de 2014, o repasse alcançou 52,36% do orçamento total para aquele ano.

O percentual de 12,44% representa R$ 43,2 milhões do montante de R$ 347,5 milhões previstos para o ano, de acordo com dados do Sistema Integrado de Administração Financeira de Minas Gerais (Siafi), o que demonstra que os investimentos em inovação e tecnologia não são prioridade para o governo do PT em Minas.

Os baixos repasses foram confirmados pelo presidente da Fapemig, Evaldo Vilela, que participou do debate. Segundo ele, a fundação estadual recebeu, neste ano, apenas 15% do valor total para o exercício. O dirigente também afirmou que entre 2004 e 2014 a Fapemig teria aplicado em pesquisas R$ 1 bilhão.

No mesmo período de 2014, o repasse alcançou 52,36% do orçamento total para aquele ano. De acordo com balanço apresentado pelo governo em março deste ano, a antiga gestão do governo estadual aplicou corretamente 1% do orçamento de 2014, o equivalente ao repasse de R$ 330 milhões à Fapemig.
figura-01

figura-02

Publicado em 2 de julho de 2015

4Seed de portas fechadas

O governo Fernando Pimentel também fechou as portas do Star-ups and Entrepreneurship Ecosystem Development (Seed), programa de apoio a empresas de inovação tecnológica, causando revolta no setor. Desde a criação, em 2013, o programa incentivou a abertura de 73 start-ups, beneficiando 17 mil pessoas de 55 cidades mineiras. As novas empresas têm previsão de faturar juntas R$ 23 milhões em 2015.

Publicado em 26 de maio de 2015