Para completa funcionalidade deste site é necessário habilitar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como habilitar o JavaScript no seu navegador.

O que o PT está fazendo no governo de Minas

Turismo e Esportes

  1. Fechamento do Minascentro gera prejuízo ao trade
  2. Setor turístico reclama de fechamento do Minascentro previsto para 2018
  3. Sem investimentos necessários, Expominas e Minascentro não atraem interessados em licitação
  4. Sem investir na área, governo requenta programa
  5. Setor de hotelaria critica instabilidade no cargo de secretário de Turismo
  6. Troca de secretário com menos de quatro meses de governo

1Fechamento do Minascentro gera prejuízo ao trade

O fechamento do Minascentro tem sido motivo de preocupação para o trade turístico do Estado. No início de outubro de 2017, representantes dos setores de eventos, hotelaria, turismo e comerciantes se concentraram na porta do centro de convenções para protestar contra o fechamento do espaço para reformas, sem que a Codemig tenha apresentado o projeto executivo e aberto o processo licitatório para a obra.

O grande temor dos representantes desses setores é que o Minascentro seja fechado sem uma data prevista para a reabertura e que o mesmo seja transformado em uma galeria de artes ou museu. Eles alegam que o fechamento do espaço terá um impacto muito negativo para a economia, visto que movimenta mais de 50 segmentos, desde uma gráfica, até transportes, hotelaria, restaurantes, entre outros.

Publicado em 10 de Outubro de 2017

2Setor turístico reclama de fechamento do Minascentro previsto para 2018

O anúncio de fechamento do Minascentro a partir de janeiro de 2018 para obras emergenciais está causando críticas de representantes do setor turístico. De acordo com matéria do jornal Diário do Comércio, os últimos eventos serão em setembro e os demais serão transferidos para o Expominas. A divulgação do fechamento, feita pela Codemig, não esclarece prazo de entrega da obra ou valores. Diz apenas que serão realizadas intervenções no sistema hidráulico, de energia, ar condicionado e no telhado. O processo licitatório das obras está em estudo.

Para o secretário-executivo da Belo Horizonte Convention & Visitors Bureau, Hernani de Castro Júnior, o fechamento é descabido e pode comprometer a credibilidade de Belo Horizonte como destino turístico de negócios. A presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – Minas Gerais (Abih-MG), Érica Drumond, faz coro às críticas.

3Sem investimentos necessários, Expominas e Minascentro não atraem interessados em licitação

Nenhuma empresa teve interesse em participar da concorrência lançada pela Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) para operar o Expominas e o Minascentro por 35 anos. O prazo para as inscrições terminou novamente no dia 2 de agosto. Em janeiro último, a companhia já tinha feito uma investida junto ao setor privado com a realização de um pregão presencial para concessão onerosa no Minascentro, também sem sucesso.
Em entrevista ao jornal Diário do Comércio, a presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Minas Gerais (Abih-MG), Érica Drumond, afirmou que o edital era inviável por apresentar diversos pontos que desestimulam os empresários a apostarem no negócio, como a ausência de carência para realizar investimentos antes de começar a pagar pelo espaço.

4Sem investir na área, governo requenta programa

O governo de Fernando Pimentel está requentando programas para passar a falsa sensação de que possui iniciativas na área de turismo. Segundo nota da coluna A.Parte (jornal Estado de Minas – 11/8/2017), a Secretaria de Estado de Turismo divulgou, no início de agosto de 2017, o lançamento do “Caminho Religioso”, trajeto da Estrada Real para peregrinos, entre os Santuários da Piedade, em Caeté, e de Aparecida, em São Paulo. O programa, no entanto, já foi implantado há quatro anos e está funcionando.

Leia Mais:

5Setor de hotelaria critica instabilidade no cargo de secretário de Turismo

Em 15 meses do governo petista de Fernando Pimentel, terceiro titular assume a Secretaria de Estado de Turismo. No último dia 2 de abril, o deputado estadual Mario Henrique Caixa (PV) foi exonerado do cargo. No mesmo dia, o novo secretário de turismo, o deputado Ricardo Faria (PCdoB), fisioterapeuta e terapeuta ocupacional, foi nomeado, conforme publicado no jornal “Minas Gerais”.

De acordo com notícias veiculadas na imprensa, a nova troca de titular da pasta provocou críticas da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH). Em nota assinada pela presidente da associação, Patrícia Coutinho, “mudanças políticas nos cargos públicos” têm “enfraquecido o turismo”.

Publicado em 11 de abril de 2016

6Troca de secretário com menos de quatro meses de governo

Antes de completar quatro meses de administração, o governador Fernando Pimentel já trocou um de seus secretários. Em abril de 2015 foi publicada no jornal Minas Gerais a nomeação do radialista e deputado estadual Mário Henrique Caixa (PCdoB) como o novo secretário de Estado de Turismo. Até então, a pasta era conduzida por Geraldo Pimenta, do mesmo partido.

De acordo com o divulgado pela imprensa, a substituição visou acomodar interesses partidários.

Imagem-1

Publicado em 26 de maio de 2015