Para completa funcionalidade deste site é necessário habilitar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como habilitar o JavaScript no seu navegador.

Enquanto nomeia em cargos de confiança, governo Pimentel adia ingresso de concursados da Escola de Governo

Trinta e cinco alunos da última turma formada pela Escola de Governo da Fundação João Pinheiro (FJP) não poderão tomar posse no Executivo. Para adiar o ingresso dos concursados na carreira de Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG), o governo de Fernando Pimentel usa como justificativa o fato de ter ultrapassado em 0,29 p.p. o limite de gastos com pessoal definido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). No entanto, a nomeação em cargos de confiança e a concessão de aumentos e promoções foram mantidas a despeito da LRF. Somente em janeiro de 2017, foram publicadas 1.867 nomeações em cargos comissionados.

O concurso na carreira de EPPGG foi homologado em janeiro e o prazo legal para nomeação dos aprovados é de até sete meses. O secretário de Planejamento e Gestão, Helvécio Magalhães, já assumiu também que a inscrição para o próximo concurso da Escola de Governo será adiada.

Publicado em 14 de fevereiro de 2017